Em missão da parte dos pobres

Em missão da parte dos pobres

Roma (Itália). É dedicado aos pobres o 89º Dia Mundial das Missões que se celebra no domingo 18 de outubro com o tema: “Em missão da parte dos pobres”

Da parte dos pobres não é apenas um convite a ‘alinhar-se’ em favor de uma categoria geral de pessoas, das quais talvez sempre ouvimos falar, mas sem ‘encontrá-las’ verdadeiramente. É sim o modo de agir do mesmo Cristo, que emerge da escuta do Evangelho, porque o Senhor nunca se posicionou ‘contra’ alguém, mas ao lado de todos, caminhando junto àqueles que encontrava, pobres, doentes no  corpo ou no espírito, homens e mulheres em busca, desiludidos da vida... A cada um deles Jesus ofereceu um olhar novo, o olhar da sua Misericórdia, capaz de curar qualquer vida!

«Segundo a Evangelii Gaudium, os pobres são todos aqueles que têm “as costas dobradas sob o peso e a fadiga da vida”.  São os aflitos, os excluídos, os perseguidos, aqueles que têm sede de justiça. Em suas infinitas manifestações há uma pobreza real, material, que é feita de circunstâncias, de histórias de homens, de sofrimentos, de exclusões, de abandonos, de feridas. É a estes pobres que devemos dirigir-nos de modo preferencial. No tempo da globalização, não podemos mais deixar-nos condicionar por lugares e distâncias: o olhar do cristão deve estar dirigido a todos. Como na parábola do Bom Samaritano somos chamados a nos fazer próximos, porque são muitas as realidades que nos interpelam diretamente e pedem respostas. Precisamos sair para curar as feridas, para levar a alegria do Evangelho e, sobretudo, aquela que Jesus chama de plenitude de vida.

É preciso doar o que temos, para que na partilha também o pouco possa se tornar muito para todos, mas é preciso também um caminho para que os pobres não permaneçam sempre pobres. Um caminho a ser percorrido juntos, para que as estruturas de pecado, que são causa de pobreza, sejam removidas. O missionário é aquele que se faz companheiro dos últimos, compartilha sua vida.

O Dia Mundial das Missões é uma jornada popular, porque alarga o horizonte para o mundo inteiro e porque convida a gestos de solidariedade. Somos chamados a ter um olhar universal, a pensar nas mulheres e nos homens que esperam o anúncio do Evangelho, mas também a proximidade e a solidariedade. É o compromisso de jovens, adultos e famílias , mas também das  crianças.  No mundo há pequenas comunidades cristãs que precisam ser acompanhadas no crescimento, apoiadas na defesa de seus direitos e da dignidade das pessoas, com as estruturas necessárias para a evangelização, lá onde faltam igrejas e lugares onde se reunir e formar os fieis».  

Eis então o convite para se comprometer, sempre com força, para ser “povo de Misericórdia”, isto é, homens e mulheres que sabem se fazer companheiros de viagem de qualquer irmão e irmã, pobres como eles, mas unidos para acolher o dom do Amor que liberta o coração.  Somente com esta liberdade se pode encarnar o “estilo da inclusão” e não aquele da exclusão do outro, se pode ser ‘história de salvação’ para quem se encontra!

A missão é dinamismo, mais que nunca neste ano em que se celebram os 50 anos da publicação do Decreto Conciliar Ad Gentes.  No dia 8 de dezembro de cinquenta anos atrás encerrava-se o Concílio Vaticano II.  Hoje é a data de abertura do Ano Santo extraordinário, que o Papa Francisco quis dedicar à Misericórdia de Deus.

O tema do Dia Mundial das Missões está em sintonia com o caminho que nos levará ao Ano Santo, porque a missão é anúncio de misericórdia, do amor infinito de Deus para todos os homens. A partir dos pobres.

Texto integral da mensagem do Papa Francisco para o Dia Mundial das Missões: http://w2.vatican.va/l

Escrever comentário
Não há comentários a esta entrada.
Seja o primeiro a comentar!

OK Su questo sito NON utilizziamo cookie di profilazione, ma solo cookie tecnici e/o per il monitoraggio degli accessi. Se vuoi saperne di più clicca qui. Cliccando sul pulsante OK presti il consenso all'uso di tutti i cookie.