Jornada Mundial de Oração pelo Cuidado da Criação

Roma (Itália). No dia 1º de setembro se celebra a Jornada Mundial de Oração pelo cuidado da Criação, estabelecida pelo Papa Francisco e celebrada pela Igreja Católica em união com os irmãos e irmãs ortodoxos, e com a adesão de outras Igrejas e Comunidades cristãs.

É uma ocasião para se abrir como crentes a uma atitude místico-contemplativa em direção à criação, desafiada pela emergência ambiental, que toca profundamente a casa comum.

Neste ano, de modo especial, o mês de setembro está dedicado à iniciativa do Movimento Ecumênico “Tempo para a criação”, até 4 de outubro, festa de São Francisco de Assis. Foi o Dicastério para o serviço do Desenvolvimento humano integral que promoveu a adesão, para encorajar os cristãos em todos os continentes a trabalhar para por em prática no cotidiano a encíclica “Laudato sì”.

A Conselheira para a Pastoral Juvenil, Ir. Runita Borja FMA, em uma comunicação para as Comunidades educativas do Instituto, convida a comemorar a Jornada de 1º de setembro “dedicando tempo e espaço para a oração, o estudo e a partilha, e ação, aprofundando o conhecimento do tema, tão importante e envolvendo amigos e conhecidos. Reconhecemos que neste campo os jovens são muito sensíveis, abertos e disponíveis ao compromisso.

Pensemos em Greta Thunberg, a adolescente da Suiça, que começou uma série de grandes manifestações com adolescentes e jovens para sensibilizar sobre as mudanças climáticas, o aquecimento global e as necessárias opções pessoais e sociais, e para mover urgentemente governos e políticos a realizar ações responsáveis para a nossa mãe terra.

«...devemos falar claramente, não importa quanto isto possa se tornar incômodo. Vocês falam somente de um infinito crescimento da green economy, porque vocês têm muito medo de serem impopulares. Falam somente para ir adiante com as mesmas ideias erradas que nos puseram nesta bagunça, mesmo quando a única coisa sensata a fazer é acionar o freio de emergência. Vocês não são maduros o suficiente para dizer as coisas como elas são, mesmo esse fardo é deixado para nós, crianças. Eu, por outro lado, não me importo de ser impopular, me importo com a justiça climática e o planeta. A civilização é sacrificada para dar a um pequeno círculo de pessoas a capacidade de continuar acumulando enormes quantidades de lucros. Nossa biosfera é sacrificada para fazer as pessoas ricas, em países com o meu, viverem de luxo. É o sofrimento de muitos que garante o bem estar de poucos» (do discurso de Greta Thunberg à COP 24).

Muitos jovens, mesmo os das comunidades educativas, ouvem suas vozes para questionar escolhas políticas e econômicas e se comprometem com projetos concretos para o cuidado do lar comum.

É desejável que a celebração da Jornada Mundial de Oração pelo cuidado da criação torne contemplativo o olhar da Comunidade educativa sobre a realidade da criação e, ao mesmo tempo, propositiva, criativa, operosa, pois, como lemos na encíclica Laudato sì, «o mundo é algo mais que um problema a ser resolvido, é um mistério de alegria que contemplamos na alegria e no louvor» (nº 12).

Cresce no Instituto a convicção de que a missão educativa seja um espaço privilegiado para formar pessoas que têm o cuidado de serem administradores e administradoras responsáveis da casa comum (cf. Laudato sì 116).

As inspetorias das FMA aderiram ao Projeto “Eu posso” da OIEC (Organização Internacional de Educação Católica), através da iniciativa projetual “Juntos, nós podemos”. Ir. Runita Borja, continua assim “é resposta concreta ao chamado a cuidar da casa comum e processo de educação integral que forma a mente (convicções), move o coração (emoções), torna ativas as mãos (ação), põe os pés em movimento (compromisso)”.

Com interesse, entusiasmo e dinamicidade, educadoras e educadores, famílias, crianças, adolescentes e jovens buscam viver a espiritualidade ecológica, passando «do consumo ao sacrifício, da avidez à generosidade, do desperdício à capacidade de compartilhar» (Laudato sì 9) colocando em prática o Sistema Preventivo no hoje da história.

Escrever comentário
1 commento
05/09/2019 21:57:38 - Federación Antillana de Exalumnos de las FMA (FANEX)

Aquí en las Antillas estamos siguiendo las palabras del Papa Francisco entorno a la Espiritualidad ecológica, de modo, que como comunidades educativas podamos pasar de las ideas a la acción, y comprometernos seriamente en el cuidado de nuestra Casa Común.


OK Su questo sito NON utilizziamo cookie di profilazione, ma solo cookie tecnici e/o per il monitoraggio degli accessi. Se vuoi saperne di più clicca qui. Cliccando sul pulsante OK presti il consenso all'uso di tutti i cookie.