Maria Troncatti: a graça de um sim inteiramente doado

Maria Troncatti: a graça de um sim inteiramente doado

No dia 10 de maio de 2012, o Papa Bento XVI assinou o decreto sobre o milagre de cura atribuído à intercessão da Venerável Maria Troncatti. E é justamente sobre a vida e as obras de Ir. Maria Troncatti que se concentra o recente livro de Ir. Maria Collino “A graça de um sim inteiramente doado. Maria Troncatti missionária na floresta amazônica”. O volume que acabou de sair da Editora Elledici – LDC Torino, é a segunda biografia, depois de “Selva, pátria do coração”, dedicada à futura Beata. O livro é composto por 17 capítulos que percorrem toda a vida de Ir. Maria, desde o encontro com os salesianos, quando Ir. Maria era ainda uma menina de apenas dez anos e descobriu o Boletim Salesiano, que lhe foi dado por sua professora do curso elementar, no qual se lia sobre as missões e ao mesmo tempo descobria novos horizontes; até sua morte ocorrida no dia 25 de agosto de 1969, num acidente de avião, quando o meio no qual viajava para chegar a Quito precipitou-se no solo.
A vida de Ir. Maria é uma vida densa e rica de experiências, uma vida cheia de aventuras. Nasceu em 16 de fevereiro de 1883, terceira de quatro filhos, em Còrteno Golgi, aldeia dos Alpes lombardos, no norte da Itália. Deixou sua família e sua cidadezinha natal, para entrar no postulado, em 15 de outubro de 1905: não voltará mais à sua casa. O sofrimento de deixar os seus caros e sua terra foi muito grande, a ponto de impedi-la de voltar a por os pés nos lugares que a viram nascer. De fato, muitos anos depois, às vésperas dos seus oitenta e cinco anos, em uma carta aos sobrinhos escreveu sobre sua antiga e sempre presente dor: «Você me diz que sempre conserva a esperança de me ver voltar à pátria; na minha idade isto é impossível, não por culpa de minhas Superioras. Muitas vezes me disseram que se eu desejasse rever os meus teriam permitido a minha viagem. Eu nunca aceitei ( antes de tudo porque o meu lugar é aqui) mas também porque chegando o dia da partida, a despedida me custou demais: despedir-me de meus pais, das Superioras, da pátria, da língua, de tudo; ao entrar no navio eu disse adeus para sempre. No céu nos veremos outra vez».
O sofrimento e a esperança são constantes na vida de Ir. Maria. Antes de partir para a América do Sul, para Guayaquil em 1922, o tifo e a primeira guerra mundial ( 1915-1918) marcaram profundamente o ânimo e o espírito da Beata. Também depois da chegada na floresta amazônica serão muitos os momentos duros que encontrará pela frente: mas Ir. Maria foi “a mulher do sim”. Nunca retrocedeu apesar das numerosas dificuldades. No livro está tudo isto e mais ainda e Ir. Maria Collino consegue, graças ao frescor e fluência de sua linguagem, tornar atual e envolvente a história dessa extraordinária Filha de Maria Auxiliadora.

Escrever comentário
2 comentários
27/06/2012 - Sr. Nunzia

SIAMO FELICI PER QUESTO GRANDE EVENTO : IL RICONOSCIMENTO DELL`EROICITA` DELLA VITA DI SR. MARIA CHE HO SEMPRE AMMIRATO. MI HA TOCCATO LA SUA SCELTA ESSENZIALE: NON QUELLO CHE FARA`, MA QUELLO CHE OFFRIRA` DARA` EFFICACIA ALLA MISSIONE. GRAZIE A SR. M. COLLINO PER IL DONO DI QUESTA BELLA STORIA DI SALVEZZA. SR. NUNZIA

23/06/2012 - Sor Vicenta Jaramillo - ECUADOR

Me alegra inmensamente la nueva biografía de sor Maria Troncatti. Será de gran provecho para conocerla y hacerla conocer en preparación a la Beatificación y por cierto para imitarla en tantas actitudes que expresan el ardor misionero en tierra ecuatoriana. ¡Un gracias especial a sor Maria Collino!.


OK Su questo sito NON utilizziamo cookie di profilazione, ma solo cookie tecnici e/o per il monitoraggio degli accessi. Se vuoi saperne di più clicca qui. Cliccando sul pulsante OK presti il consenso all'uso di tutti i cookie.