“Haiti dois anos depois”: o empenho das fma pelos Direitos Humanos

“Haiti dois anos depois”: o empenho das fma pelos Direitos Humanos

Genebra (Suiça). Os acontecimentos tristes, que convulsionam o nosso tempo em diversas partes do mundo, correm o risco, pela rapidez com que se sucedem, de não deixar marcas na mente e no coração do povo. Somente quem sofreu as conseqüências do acontecimento conserva sua lembrança e as feridas...
O Escritório dos Direitos Humanos das FMA, juntamente com a VIDES Internacional, quis fazer conhecer em nível das Nações Unidas, na 20ª sessão do Conselho dos Direitos Humanos, em Genebra, o que o Instituto está fazendo para devolver esperança às crianças e jovens do Haiti.
Continuando o que foi realizado em junho de 2010 ( Direito à continuidade educativa para as crianças em situações de emergência: caso do Haiti), foi proposto, de acordo com Ir. Maria Luisa Miranda, Conselheira para o âmbito da Família Salesiana, e com a Inspetora do Haiti, um projeto que evidenciasse que “somente investindo na educação é possível um verdadeiro desenvolvimento”.
Para realizar o projeto, foi seguido o mesmo procedimento que o Escritório já tem experimentado por 4 anos em Genebra: apresentar às Nações Unidas uma boa ‘prática’ do Instituto, em relação às situações que requerem o respeito dos direitos humanos, fazendo falar as pessoas do lugar.

No dia 4 de julho houve a apresentação do evento paralelo para expor o quê e como foi levada adiante a intervenção do Instituto no Haiti.
Tivemos a alegria de contar com a presença da salesiana Ir. Dieudonne Jean-Louis (IIMA) e da jovem Beltsie Abelard (VIDES).
No painel foram apresentados representantes do Governo ( Representantes das Embaixadas do Haiti e do Uruguai), do Alto Comissariado dos Direitos Humanos (Maria Clara Martin,responsável da Seção América), dos Procedimentos Especiais (Michel Forst, Perito Independente sobre a situação dos Direitos Humanos no Haiti, e Kishore Singh) e representantes da Sociedade civil ( IIMA, VIDES, Caritas francesa, Plataforma de Direito à Educação) que estivessem empenhadas em fazer crescer a esperança de um futuro melhor no Haiti.

A fala de Ir. Dieudonne chamou a atenção da assembléia pela paixão de sua exposição e pelos conteúdos: o direito da criança à educação visto em seus múltiplos aspectos de direito à saúde, à identidade, à cultura, à escola, a uma educação de ‘qualidade’, à família (“Finalmente fazem-nos ver um exemplo de que o direito à educação comporta não apenas a escola, mas todos esses aspectos”, comentou uma representante da Anistia presente na sala).
Havia cerca de 80 pessoas na sala, entre as quais os representantes de Governos: República Dominicana, Venezuela, México, Canadá, El Salvador, Uruguai e Haiti.

Escrever comentário
3 comentários
16/07/2012 - Sr Yvonne

Merci sr Dieudonne pour ton élan missionnaire. Nous remercions le Seigneur pour tout ce qu`Il a fait pour le peuple Haïtien à travers les FMA et nous Lui confions l`avenir de la jeune génération.

14/07/2012 - Sr Viky Ulate

Bravo sr Dieudonne! Nous sommes contentes que tu as si bien su communique ta passion éducative! Dieu te bénisse et continue à bénir les Soeurs et les enfants d`Haiti!

14/07/2012 - sr.agatha

i am happy to read this article bec. I really want to know the situation of Haiti after the tragedy. How FMA get involved in building up the society again. if you can show some pictures on FMA work and the rebuilding of the city, the people of the world will be happy to say "Alleluia".


OK Su questo sito NON utilizziamo cookie di profilazione, ma solo cookie tecnici e/o per il monitoraggio degli accessi. Se vuoi saperne di più clicca qui. Cliccando sul pulsante OK presti il consenso all'uso di tutti i cookie.